sábado, 17 de novembro de 2012

ALEGRETE - BAITA CHÃO


MEU ALEGRETE 

Que saudades do tempo em que lá me criei e vivi. 

Por contingências de trabalho, em 1991, vim transferido para Canoas.

Mas os bons tempos são sempre  lembrados com muito carinho, por isso quando a saudade bate, seguimos o rumo do nosso próprio coração e damos com os costados no baita chão.

Então revemos amigos, passeamos pela cidade, recordando lugares de nossa vida que nos são preciosos:.

- Praça Central,
- Praça Nova,
- Prédio da antiga Agência do Banco do Brasil - onde começamos nossa vida profissional e trabalhamos por longos anos,
- Cesec Alegrete - lembranças e amizades inesquecíveis,
- Prédio da Urcamp - antiga e saudosa Fundação Educacional de Alegrete, onde me formei em Administração de Empresa e trabalhei como tesoureiro durante os 4 anos de faculdade,
-Prédio do antigo Real Hotel, onde durante muitos anos minha mãe teve a Loja A Garota e ali moramos.
- Ginásio Patriarca,
- Instituto de Educação Osvaldo Aranha, onde a grande maioria estudou e foi
alfabetizado.
- Colégio Demétrio Ribeiro, outro ponto de referência que me ocorre.
- Clube Caixeiral, onde muito dançamos, Ana Maria e eu, e onde praticamente tudo começou  e até hoje continuamos juntos nesta caminhada.
- Clube Cassino, onde neste fim de semana (10/11/2012) fomos à  festa dos SESSENTÕES IRRESISTÍVEIS, um grupo de pessoas que fizeram ou irão fazer  60 anos  resolveram festejar em alto estilo. Uma bela festa, onde encontramos velhos amigos e conhecidos. Estava tão gostoso que saímos do Clube as 6,00 horas da manhã.    
- Quiosque da Praça Central - point da nossa juventude. (Antiga sede da UESA)
- Colégio Divino Coração - Colégio das Irmãs - como era conhecido.  
- Clube Sete de Setembro,
- Alegrete Tenis Clube,
- AABB.

Lembramos muito bem de todos estes lugares e por lá sempre passeamos quando vamos.

Ainda bem que existe o Facebook - para matarmos a saudade.

Mas  ao mesmo tempo que nos faz recordar, também nos dá a exata dimensão de como o tempo passou, pois ao ver imagens de encontros realizadas (principalmente no Bar do Zé Airam) e postadas no FACE,e também durante a festa da qual falei acima, ficamos dizendo :

Este é o .....,
Casado com a.....,
Irmão da ......
Filho da .......

Sintomas de que existe outra geração vivendo no Alegrete e de que nossa cabeça também já não é mais a mesma.

Isto é um problema de DNA - Data de Nascimento Adiantada.

Sabemos quem são as pessoas,  mas na maioria das vezes não lembramos os nomes

Amigos SESSENTÕES sejam bem vindos à TERCEIRA IDADE.

No domingo, dando sequência a nossa viagem fomos a Uruguaiana, onde festejamos a vida - minha mãe completou 92 anos. Lúcida e vaidosa como sempre.

Grande abraço.

2 comentários:

  1. Belo texto! Parabéns! Leve e carregado de boas lembranças. Com teu relato visitei o Alegrete e também as minhas lenbranças. A mãe e eu ficamos felizes com a vinda de vocês até Uruguaiana. Bjubju Gilka Coimbra

    ResponderExcluir
  2. Que legal! Dizem que recordar também é viver, assim vamos vivendo e recordando, fazendo nossa própria história.E é bem assim mesmo, nas festas, encontramos pessoas que a tempos não viamos e aproveitamos para matar a saudade.

    ResponderExcluir